15 de abril de 2015

Golden Axe Master System (Desconstrução)

Sejam bem vindos novamente ao Desconstrutor de Jogos, hoje estarei trazendo uma Desconstrução básica de um jogo para Master System chamado Golden Axe. O objetivo deste texto, porém, não é o de fazer um review dedicado, isso eu pretendo elaborar com um esmero bem maior quando for falar da versão de Mega Drive deste game. E se você esta em dúvidas de como inserir códigos em games de Master System, sugiro que ou leiam ESTE TUTORIAL que eu escrevi em 2012 (Mais precisamente 09/04/2012) para o Blog da Gazeta de Algol ou que LEIAM ESTE que é mais recente e que também serve para códigos de Master System, além é claro de ensinar a emulação no Kega Fusion.

É surpreendente a qualidade dessa tela de Título


Golden Axe (ゴールデンアックス) foi lançado em 1989 pela SEGA para que console também tivesse um representante da famosa série de beat’em up (Famosos briga de rua) para seu console de 8Bits Master System. Todavia, diferente das versões Arcade e Mega Drive deste game, você controla somente Tarik, uma espécie de Conan o Bárbaro, cujo o objetivo é, além livrar a terra imaginária de Yuria do Death Adder, é salvar o rei e sua filha deste ser maligno que também pegou o emblema mágico de Yuria, o Golden Axe ou Machado Dourado. Devido ao Master System possuir somente dois botões, nesta versão quando se pressiona o Botão 1 seu personagem golpeia, enquanto que o botão 2 é usado para pular. A magia é executada quando se pressiona esses dois botões simultaneamente, diferente das versões Arcade e Mega Drive onde havia um botão exclusivo para uso de magia, sendo que, na versão Arcade/Mega Drive pressionamos os botões de ataque e pulo, seu personagem executa um ataque para trás (Coisa que não existe na versão do Master System). Pressionando o botão para frente duas vezes e segurando seu personagem corre.

 Um personagem e três opções de magias

Por alguma razão Ax Battler, que foi rebatizado aqui com o nome de Tarik, é o único personagem jogável nesta versão, o que somado ao fato de só permitir um (1) único jogador, completa aqueles que considero sere os dois maiores pontos negativos presentes nesta jogo, pois além de reduz consideravelmente o fator diversão, ainda anula qualquer possibilidade de interação simultânea com outra pessoa, o que era um dos pontos mais interessantes tanto na época das velhas locadoras quanto em casa mesmo com um amigo. Entretanto, para compensar meio que inadequadamente esta carência, o bárbaro cuja mãe foi morta por Death Adder, pode escolher uma entre os três tipos de magias, sendo elas do elemento Terra, Fogo e Trovão. Essas magias são abastecidas durante as fases por umas espécies de frascos azulados com porções mágicas que caem dos anões quando os atingimos.

Bem! Já que topamos com essa tela de escolha de magias e o nosso foco não é Review, vamos aproveitar e iniciar logo a Desconstrução começando por manipular a posição desse cursor de escolha com o código 00C004:Xx (Código de posição de cursor na tela de seleção de magias) onde Xx pode ser substituído por...:
00: Earth
01: Fire:
02: Thunder
Mas se ultrapassarmos esse valor? Que magia ele usaria? Ele usaria alguma magia? A resposta a essa pergunta é uma sucessão de efeitos bugados que travam o game. Por exemplo:

00C004:03

Ele não usa magia quando a executamos, o personagem desaparece assim como o cenário e permanece somente a música. Mas o game não poderá ser prosseguido.

00C004:04


Excetuando-se umas pequenas diferenças gráficas, o efeito é o mesmo do código anterior.

00C004:05


Novamente nada de diferente acontece quando usamos a magia com a Hexadecimal 05. Mas uma coisa me chamou a atenção, a musica fica acelerada quando a tela fica escurecida.

Posterior a isso foram encontrados efeitos similares, mas sempre sem podermos prosseguir no game. Em um caso a musica também travou, noutros houve um efeito sonoro diferente, nos hexadecimais 10, 11 e 12, assim como outros valores ele repete magias existentes bugando somente a barra de magia. Nada de mais na verdade. Só fiz isso para demonstrar que quando ultrapassamos os limites de certas coisas, o game NÃO se comporta bem, embora já tenha encontrado casos em outros jogos em que houveram efeitos interessantes e até uteis. Mas isso fica para outra ocasião para quando formos falar sobre esse jogos. Outra coisa importante sobre este código é que ele permite você trocar de magia o quanto quiser dentro das fases.
Agora iremos manipular algumas coisas mais básicas, como quantidade de poções no slot de magia e life. Mas primeiro vamos começar pelo life. Em relação as barrinhas de energia, sabemos que embora elas exibam um elemento gráfico NÃO numérico, existe um valor quantificado em números para cada barra, ou seja, TUDO é regido por numero mesmo que representado por uma imagem. Estou complicando? Vamos entender. Através do código 00C187:Xx (Life) pude perceber que o valor hexadecimal 00 (“zero”) equivale ao personagem sem barrinha de life alguma (Até deveria morrer caso este código seja ativo, mas isso NÃO ocorre), e que caso ele receba qualquer ataque, é morte súbita. Mas ele permanece sem barra de life até o valor Hexadecimal 07. O que isso quer dizer? Que se você usar um dos códigos 00C187:00, 00C187:01, 00C187:02, 00C187:03, 00C187:04, 00C187:05, 00C187:06 e 00C187:07, seu personagem ficará SEM barra de energia, mas a partir do valor Hexadecimal 02 (00C187:02) ele ainda pode (PODE) resistir a algum ataque. Em resumo entre 00C187:00 e 00C187:07 não existe qualquer barrinha de life, mas ele terá life. Observe a imagem a seguir:

Reparem que o personagem NÃO possui barrinhas de life

Muito embora na imagem anterior eu tenha usado códigos para sumir com as barras de life modificando o valor numérico dos pontos de vida do Ax Battler/Tarik, esse efeito pode ser alcançado puramente jogando o game normalmente. Agora vamos exibir os intervalos de cada aparição de cada barra de life.

00C187:08 a 00C187:0F = Intervalos da Primeira barrinha de life

00C187:10 a 00C187:17 = Intervalos da Segunda barrinha de life

00C187:18 a 00C187:1F = Intervalos da Terceira barrinha de life

Vamos parar por um momento na terceira barrinha e explicar algumas coisas matemáticas, mas não se preocupem porque eu NÃO vou fazer matemática hexadecimal, para desembaralhar tudo isso, vou converter os valores para números e explicar outras coisas para depois começarmos o show bizarro de estrapolação de limites.
Bem
00=00 e 07=07 (SEM BARRA)
08=08 e 0F=15 (BARRA 1)
10=16 e 17=23 (BARRA 2)
18=24 e 1F=31 (BARRA 3)

Reparem nos valores numéricos negritados destacados e vamos em frente:
De 00 para 07 = 08 (INTERVALO)
De 08 para 15 = 08 (INTERVALO)
De 16 para 23 = 08 (INTERVALO)
De 24 para 31 = 08 (INTERVALO)

Não preciso explicar, mas farei mesmo assim para poder explanar outra coisa: Cada barrinha de life tem um intervalo numérico de oito (08) para ser preenchido que quando ultrapassado vai para a próxima barra. Isso ajuda a explicar a razão de porque quando seu personagem recebe UM ÚNICO ataque (Dependendo deste ataque), a barra de life PODE não desaparecer imediatamente. Isso ocorre porque o poder dos golpes de alguns inimigos causam dano 02, enquanto outros chegam até os 08 pontos (Este consumindo uma barra inteira). Agora se extrapolarmos o valor máximo de 00C187:1F? Bem! Quando ultrapassamos 1F por por exemplo 20, todas as barras desaparecem, mas o real valor de life a qual o código esta indicando ainda continuará lá, ou seja, será definido pelo valor que o código realmente esta indicando. Estou informando isso porque existem jogos que quando ultrapassamos esse limite ele tem um efeito negativo “prejudicial” no personagem ou mesmo na quantificação da coisa em si. Mas aqui no Golden Axe do Master System quando chegamos ao valor hexadecimal 28 (00C187:28), a barrinha volta a preencher. De qualquer forma a sugestão de uso de códigos é a 00C187:1F que deixa seu life sempre cheio e não zoa a sua barrinha. Graças a esse de life, eu pode localizar rapidamente o código de quantidade de vidas, que é:

00C005:03 Código para “3” vidas. Na verdade eu coloquei o 3 entre aspas (“”) porque este é um daqueles jogos que tem a famosa ZERO vida, que muito embora o zero seja o cardinal dos conjuntos vazios :-) ele é SIM um valor positivo aqui em Golden Axe do Master System, pois mesmo o marcador exibindo ZERO, seu personagem ainda estará ativo e lutando (= 1 Vida).

Seu personagem esta com ZERO vida?
:-)

Infelizmente somos bitolados ao uso do 00C005:03 porque se ultrapassarmos esse valor, o marcador de vidas ficará bugado. Observe no gif animado a seguir alguns dos poucos efeitos bugados no marcador:

Marcador bugado quanto ultrapassamos os limites

Obs: Mesmo com o marcador de vidas bugado, você pode ir até 128 vidas, basta usar o código 00C005:80
E agora que mechemos com vida zero, topando com a contagem regressiva para decidirmos que seremos ou não pegar o continue e o próprio valor em continue em si, então criei mais dois códigos.
00C015:00 Continues infinitos enquanto este código estiver ativo

E

O que há de errado com essa imagem?
:-)

00C009:0A Código para ficar com tempo infinito na decisão dos continues, quando ativado em meio ao game com o personagem ainda vivo, ele ativará esta tela de continue mesmo assim (Imagem anterior). Agora vamos controlar a quantidade de poções que o personagem carrega para usar magias.
00C006:Xx Modificador de quantidade de potências/poções de magia.

Terra, Fogo e Trovão

Agora vamos falar sobre cada uma dessas magias, suas potências e o que ocorre quando ultrapassamos o valor máximo de cada uma delas. A primeira, pela ordem, será a magia Earth (Earth).

A magia Earth contem 6 níveis de força e 4 variações visuais. Vamos a elas:

Níveis 001 e 002: 00C006:01 e 00C006:02

Níveis 003 e 004: 00C006:03 e 00C006:04

Níveis 005: 00C006:05

 Níveis 006: 00C006:06

Obs: Entre a variação visual 1 e a 2 eles aparentam ser iguais, mas reparem no tamanho das fumaças pós explosão.

A magia Fire contem 8 níveis de força e 5 variações visuais. Vamos a elas:



Níveis 001, 002, 003 e 004: 00C006:01, 00C006:02, 00C006:03 e 00C006:04

Níveis 005: 00C006:05

 Níveis 006: 00C006:06


Níveis 007: 00C006:07

Níveis 008: 00C006:08

Obs: A temática da magia de Terra bem que poderia ser a de fogo. :-\

A magia Thunder contem 4 níveis de força e 3 variações visuais. Vamos a elas:

Níveis 001: 00C006:01

 Níveis 002 e 003: 00C006:02 e 00C006:03

Níveis 004: 00C006:04

Obs: O ultimo nível desta magia causa um choque sobre cada inimigo similar ao mostrado no gif animado anterior sobre o protagonista.

Ultrapassar o valor máximo de cada magia é extremamente perigoso, ele, quando usamos valores hexadecimais extremamente elevados, poderá usar magia de OUTRO elemento diferente do que fora escolhido no início do game deixando até o marcador bugado ou, o mais fácil, travar o game obrigando você a resetar o jogo.

Obs: Aliás! Para poder capturar as imagens desse momento SEM o ícone do GO, eu usei o código 00C03F:00 para travar essa função. Mas como bônus, você pode também usar o código 00C03F:FF para deixar o GO sempre ativo e com isso chegar logo ao final da fase, só que você terá de enfrentar os inimigos que vão lá atrás e irão até você.

Conforme eu havia comentado nos comentários DESTE VIDEO eu fiquei intrigado pelo fato de toda vez que se usa uma magia a tela escurecer para que a magia seja executada. Tentei rastrear um código que impedisse a tela de ficasse preta, mas infelizmente eu não obtive êxito pois quando se tenta fazer isso o cenário se embaralha todo. Mas em contra partida, eu encontrei DUAS coisas interessantes (Sendo uma inesperada), a primeira delas é um código que eu irei batizar como “Para quê perder tempo com alegorias visuais das magias”, que na realidade trata-se de um código que permite você usar a magia, mas não deixar ela executar toda a animação e mesmo assim causar o mesmo efeito destrutivo. Tipo assim, você usa a magia do Dragão, mas ele mal aparece e logo desaparece, mas todos os inimigos são atingidos.

 00C086:01 “Para quê perder tempo com alegorias visuais das magias :-)”

E o segundo é o código Expresso:
00C003:Xx Expresso

Primeira fase:

00C003:00

Obs: Mas para que usar um código expresso que leve para a primeira fase se basta startar o game normalmente na tela de apresentação?
:-)

Segunda fase:

00C003:01

Terceira fase:

00C003:02
 

Quarta fase:

00C003:03


Quinta fase (Final):

00C003:04


Obs 1: Se tentarmos ultrapassar o limite máximo de fases, o jogo travará ou ficará injogável.

Obs 2: Os mapas montados das fases que eu usei neste texto NÃO foram capturados por mim, mas adquiridos no site VGMaps.com: The Video Game Atlas, agradecimentos ao Will Mallia e ao Maxim que fizeram este trabalho.

Conclusão:
Sendo assim posso concluir este texto dizendo que apesar de ter encontrado coisas realmente boas, os principais testes que fiz acabaram não dando os resultados satisfatórios. Entretanto, longe de me arrepender por ter trabalhado durante quatro dias nesse texto para este jogo em que muitos malham sua qualidade. Na verdade esta versão de Golden Axe me divertiu bastante na juventude, mas hoje eu considero um game não tão bom quanto parecia naquela época. Não! Não irei exatamente malhar este jogo, mas expor a minha opinião pessoal sobre ele tanto vendo os pontos bons quanto ruins! A questão de NÃO se poder jogar com um amigo ou poder escolher dentre outros personagens comprometeu a diversão do jogo mesmo podendo escolher dentre três opções de magias, outra coisa que me incomoda bastante é a animação dos personagens como se tivesse algo errado com a taxa de frame do game. Todavia se por um lado algumas opiniões especializadas no assunto consideram esta versão como uma tragédia global onde praticamente tudo é patético por considerarem os gráficos feios, animação terrivelmente instável e controle horrível. Outros já acham este como um título que força ao máximo a potência do console de 8Bits da SEGA, os gráficos do jogo são apenas alguns níveis abaixo a versão de Gênesis e uma capa de cartucho “boazinha”.

Capa Européia

Embora eu achasse que fosse ficar mais bacana se a capa tivesse o meu amigo Glefferson lá do G-Plus:


A minha especialidade não é Reviews e avaliações de qualidades imparcial, eu considero este jogo “jogável” mesmo com seus pontos positivos (e bem mais negativos): Um dos elementos que eu mais gostei é o fato dele possuir uma finalização não encontrado em qualquer outra versão da qual eu tenha conhecimento (Queria conhecer bem a infame versão para PC Engine da Telenet para poder embasar uma opinião melhor sobre isso).

Alguém aí falou em Conan?

A ausência de outras opções de escolhas de personagens não me incomoda tanto, embora eu preferisse que tivesse a opção para jogar com mais um amigo (Sim! Mesmo não tendo opções para mais personagens e podendo jogar em duplas com personagens repetidos ^_^). Os cenários e os feitiços não são espetaculares nesta edição, mas os personagens são grandes e com bons detalhes. Na verdade, os principais elementos do jogo aqui, ou quase todos eles, como os animais que você pode montar e os pequenos anões que que gentilmente te dão poções de magia quando você os espanca eles com sua espada. Fiquei especialmente impressionado com o visual dos animais e esqueletos, e para falar a verdade, eu sempre me senti intimidado com esses esqueletos por causa do filme Jasão e o Velo de Ouro (de 1963), onde os esqueletos eram feitos de massinha e animados quadro por quadro em stop motion 


Trecho do filme Jason and the Argonauts

E assim eu vou concluindo este texto esperando que você, leitor do Desconstrutor de Jogos, tenham gostado assim como gostei muito de trabalhar nele. Desejo a todos uma vida longa e próspera!
\\//_

16 comentários:

  1. Ótimo texto!! Ficou melhor ainda com a participação do amigo Glefferson.

    Eu nunca joguei nenhum Golden Axe em consoles... toda a minha experiência com os games foi via emulação e apenas os de Mega Drive que eu joguei mesmo, e ainda por cima bem pouco porque eu fui muito mal no começo e acabei deixando quieto kkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bora jogar essa paradinha OnLineMente em dupla qualquer dia desses, Sotério...
      :-)

      Excluir
  2. Que pena que não deu certo deixar "as luzes acesas" quando faz a magia. Mas certeza que o console ia explodir se desse certo, kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUAHUAHUAHUAHUAHUA
      O máximo que pode acontecer, que por sinal eu ainda não consegui fazer, foi detonar uma ROM. Mas já tive o emulador fechado na cara várias vezes...
      Mas é assim mesmo, são mais tentativas com erros do que com acertos...

      Excluir
  3. Interessantíssimo artigo! Golden Axe do Master eu aluguei bastante na época!

    Ainda espero ver uma desconstrução do Golvellius por aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô devendo mesmo uma do Golvellius, não é meu amigo? Vou por na Lista de prioridades e satisfazer sua curiosidade.
      ;-p

      Excluir
  4. Caramba, Yoz! Não é que você fez mesmo a desconstrução tentando não sumir com o cenário na hora das magias?
    Ficou muito bom, parabéns! Mas queria uma foto mostrando o "cenário embaralhado" quando se tenta misturar as duas coisas. kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu teria de tentar reproduzir novamente o efeito, Filipe... Mas pelo que eu entendi, o cenário some porque ele joga todas as paletas de cores pro escuro... Outro dia eu estava pensando: "Talvez eu devesse tentar isso sem usar outras fases como referência"
      Na próxima oportunidade eu tento...

      Excluir
  5. Tantas informações interessantes sobre este jogo que me impressionei!
    Ótima abordagem deste jogo, apesar de nunca ter jogado esta versão, enquanto a de Mega Drive fechei umas 500 vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preferível ficar com a versão de Mega Drive ou Arcade, Gustavo... :-) Essa aí é mais pra você jogar uma vez pra conhecer...

      Excluir
  6. Na verdade Tarik é um personagem exclusivo para o Master System. Por isso que ele não se chama Ax Battler, pois se trata de outro personagem com uma historia parecida (este jogo é tipo um spin-off). Esta incrivel seu texto e sobre os códigos de programação você realmente se garante. Já o filme do Jason and the Argonauts, nossa cara os efeitos especiais são muito massa... kkkkk XD Tá bom minha piada não teve graça mais enfim... (u.u O mais engraçado foi o cara colocando o pé para o esqueleto cair, eu ri nesta parte da cena, fiquei curioso sobre esse filme, nunca assisti mas parece ser muito bom (me peguei ate imaginando o Tarik lutando com os esqueletos do filme). Texto excelente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me divertia com esses filmes quando eu era mais novo, acho até que vou baixar pra assistir novamente...
      ^_^

      Excluir
    2. Procurei essa informação mas não achei em nenhum outro lugar. Tu descolou onde essa informação, pode compartilhar? Porque achei muito interessante esse fato até então desconhecido por mim, sempre achei que Tarik e o Axe Battler fossem o mesmo bárbaro.

      Excluir
  7. Muito bom o texto cara, parabéns!

    Golden Axe foi meu 2º game de Master System. Eu tinha recém adquirido um Master System III Compact, com Sonic na memória, e um Master System II com Alex Kidd In Miracle World na memória algum tempo depois. E foi caçando jogos para eles que descobri uma locadora tradicional de bairro onde haviam caixas de jogos remanescentes de anos que a locadora trabalhava com videogames. Algum tempo depois de comprar meu primeiro game de Master System, Alex Kidd In Shinobi World, eis que retorno a esta locadora e adquiro Golden Axe. Eles eram vendidos 01 por 7,00 e 02 por 10,00, avulsos. E minhas únicas maneiras de saber o que existia para o Master eram os catálogos-pôster que vieram com o Master II e revistas velhas de game, como a Videogame, Supergame e AçãoGames, que encontrava aos montes numa banquinha da vila. E isso tudo em 2000! De certa forma estes foram os primeiros games do que se tornaria uma coleção futuramente...

    Assim que cheguei em casa e fui jogar, me encantei com o jogo logo nos primeiros momentos! Adorei! Jogo difícil, bastante desafiante, foram incontáveis tardes e madrugadas jogando e jogando e jogando, praticando e melhorando, para seguir adiante no game.

    Foi somente anos depois que fui conhecer a versão de Mega Drive e arcade. Mas mesmo hoje em dia jogo mais a Master System. Foi a que me acostumei e marcou muito mais, kkkk.

    Adorei a "homenagem", kkkkkk. Capa de jogo?! Capaz! A original é muito bonita... =P


    Abraço meu amigo, parabéns mais uma vez!

    ResponderExcluir
  8. Com todos seus pontos negativos. Golden Axe do Master foi o primeiro que joguei, por isso figura acima dos outros na minha preferência. Particularmente eu fiquei decepcionado quando descobri que no Mega Drive o bárbaro não tinha a magia do relâmpago.

    ResponderExcluir
  9. O problema desse golden Axe é que parece que ele roda a 15 FPS,muito estranho

    ResponderExcluir