30 de novembro de 2014

Abertura do GamerDescontrutor

(Apresentação e credenciais)
:-)
Olá, eu me chamo Yoz e venho até vocês aqui hoje para dar as boas vindas ao meu (Novo) site sobre (Retro)VideoGames chamado GamerDescontrutor ou se preferirem “O Desconstrutor de ROM’s(Jogos, Games etc)”. Sou formado em Gestão em Sistemas de Informações, mas atualmente sou elaborador de projetos de Drenagem e Urbanização no AutoCAD para o Governo Municipal. Mas este site não será nem sobre Sistemas de Informações e nem sobre projetos urbanísticos, aqui o assunto será sobre (Retro)Games sempre enfatizando curiosidades e Desconstruções.
SEGA Genesis Mega Drive

A imagem que eu mais gosto do ouriço e a primeira que vi dele

Mas se você esta em dúvidas sobre quais as reais propostas do site ou esta se perguntando que conversa é essa de Desconstrução de Jogos, a resposta é mais simples de entender do que se imagina: Desconstruir um jogo é você usar códigos (Game Genie, Game Shark, Pro Action Replay e etc), cheat’s, macetes ou falhas de programação para jogar um game de uma forma pela qual ele não foi projetado (Não necessariamente jogá-lo por inteiro). Ou seja, você simplesmente muda ou burla as regras acessando informações proibidas, como transformar uma coisa em outra sem alterar sua aparência ou visitar locais que não podem ser visitados, ou por que não são mais permitidos ou por que jamais poderiam ser acessados. Esta, porém, é apenas a micro fração do que é Desconstrução de um game em sua totalidade, pelo processo desconstrutivo podemos ver também cenários ou sprites perdidos (Criados, porém não utilizados) e quem sabe até mesmo sons ou menus escondidos quando existirem, ou mudar algo no meio de um processo alterando o resultado que deveria acontecer. Mas o site do Desconstrutor não se focará apenas nisso, mas também em review’s, notícias no mundo da ROM Hack, Traduções, versões protótipos, Remake, Game Development, FanMade (Qualquer coisa criada por fans) e etc.

Um pequeno, porém, excelente exemplo de Desconstrução

Mas quem sou eu nesse ramo? Há quanto tempo trabalho com isso? E qual a razão? Minhas primeiras experiências escritas gamísticas foram para uns antigos blog’s que hoje não existe mais, e posteriormente viria a escrever para a Gazeta de Algol, Blog de Algol e Gagá Games onde, além de Yoz, eu também assumia a alcunha corriqueira de O Antidiluviano.
Imagem que eu usava quando eu ainda era um Gagá
A ideia de mexer com as regras de games (Por enquanto ainda SEM o uso de códigos) veio ha décadas, possivelmente lá pelo ano de 1992 com o famoso modo de edição do Sonic 1 onde eu explorava os mais variados tipos de limites do referido game combinando possibilidades impossíveis em jogo normal com um pouco de raciocínio lógico e experiências bizarras. Fiquei uns bons anos só fazendo isso tanto em games da série Sonic como em outros jogos com o uso de outros macetes (Termo muito utilizado nos bons e velhos tempos de locadoras e fliperamas). Mas foi na série Phantasy Star que eu passei a DESCOBRIR furos “criando” meus próprios Bugs, como foi o caso da Clonagem de Itens no Phantasy Star II e aprendendo a tapear o rei de Landen em Phantasy Star III e etc. Já pela segunda metade da década de 1990 (Possivelmente 1996) fiz o meu primeiro uso do famoso Game Genie (Versão Mega Drive) que aluguei de uma locadora no centro da cidade.
Lembro que aluguei esse Game Genie numa locadora para ir jogar em outra
Como eu não tinha todos os jogos aos quais gostaria de testar, lembro que assim que aluguei esse Game Genie eu o levei para uma locadora de um amigo só para testar códigos em títulos aos quais eu não possuía. Eu simplesmente ficava fascinado com a ideia de manipular as coisas de uma forma bem mais aprofundada e virtualmente ilimitada, não para deixa-los mais fáceis (Concepção original do assessório), mas para poder fazer experiências inusitadas só para saber como o jogo se comportaria, como ele reagiria a algo que não deveria acontecer. Posteriormente, lá pelo final de 1998 e todo o ano de 1999, eu passei a experimentar o GameShark de Playstation 1 com jogos tipo da série Resident Evil, Final Fantasy, Breath of Fire, Grandia, Castlevania, Suikoden, Star Ocean, Parasite Eve, Tenchu, Spyro the Dragon, Tomba dentre inúmeros outros.
Passei a entender melhor o Hexadecimal graças a esse GameShark
Essa parte da minha própria história é um pouco confusa e complexa, mas me recordo bem que eu tinha um amigo que era fanzaço de Final Fantasy VI, então assim que foi lançado o Final Fantasy VII, no final de Janeiro de 1997, ele tratou logo de comprar um Playstation I junto com esse game (Sim! A versão Japonesa mesmo), e desde aí é que a ideia dele abrir uma locadora passou a ganhar muito mais força, e ainda neste ano vieram o GameShark e a versão Americana de Final Fantasy VII e posteriormente a abertura da locadora dele a qual passei bastante tempo trabalhando lá. A grande vantagem desse GameShark para a minha vida é que eu passei a aprender e a entender melhor a questão dos Hexadecimais, e mesmo sem saber foi o prelúdio para eu aprender a mexer com códigos de Pro-Action Replay. Mas o conhecimento necessário para criar os meus próprios códigos ainda levaria uns anos para eu adquirir, e mesmo assim eu não tinha acesso a computadores para estudar isso adequadamente até finalmente começar a trabalhar como projetista de rede de drenagem e urbanização, fora que eu nunca acreditava que um dia eu seria capaz de aprender essas coisas. Vários anos se passaram até que certo dia eu publiquei na internet, em Maio de 2010, a minha primeira Semana Bizarra de Phantasy Star (Nesse caso, a do Phantasy Star IV) baseada em códigos de Pro Action Replay.
Não usei nenhum código próprio nessa semana, mas estava iniciando meu próprio entendimento sobre o assunto criação
Depois comecei a imaginar o que eu poderia fazer no Phantasy Star II se tivesse um código para atravessar paredes (Como havia no Phantasy Star IV), e disso nasceu um desejo imenso de explorar todos os limites de cada área existente deste game, já que ele era (e ainda é) o meu jogo favorito (Quem sabe um dia eu narre como foram meus contatos com esse jogo desde o início e a razão de tanto gostar dele). Todavia, logo essa empolgação se transformou em uma decepção seguida por uma longa jornada de estudo e mais fracassos que avanços.
Alguém consegue distinguir quais são os erros nas duas imagens?
Presumo que isso tenha ocorrido em 2012, quando tive a “brilhante” ideia de entrar em contato com alguns membros ROM Hack americanos especializados em encontrar códigos de Game Genie e Pro Action Replay para retro plataformas variadas e pedir pelo código “Walking Through Walls to Phantasy Star II”. Foi complicado me comunicar com eles devido a não saber bulhufas da língua inglesa, mas mesmo que falasse fluentemente apenas recebi diversas desculpas. Daqueles que me responderam, disseram que não iam poder procurar ou porque não tinham tempo ou porque Atravessar Paredes em Phantasy Star II (Ou qualquer outro game) era um tipo de código muito complicado de ser encontrado... Até aí tudo bem... Agora alguns dizerem que não procurariam porque é impossível? Bem, isso não é desculpa, mas me fez senti uma decepção enorme, uma amargura profunda, como se um sonho meu nunca viria ser realizado ou que demoraria muito. Sendo assim, decidi eu mesmo procurar por isso, resolvi estudar todos esses processos de rastreios de códigos, manuseio de softwares variados, emuladores com recursos DeBug’s e editores hexadecimais só para provar que o código era possível. Mas conforme eu ia mexendo nas ROM’s, muita coisa doida ia acontecendo, não só no Phantasy Star II, mas também no Phantasy Star III a qual eu também passei a almejar por um código para atravessar paredes já que o mesmo não existia.
Uma pequena amostra do que eu fiz no Phantasy Star III enquanto aprendia a manipular códigos
Eu ficava sozinho no escritório durante todo o horário do almoço (Que era de 13:30 às 16h) só procurando esse bendito código para atravessar paredes no Phantasy Star II. Mas era um trabalho árduo porque tinha de testar blocos e mais blocos de códigos (As vezes passavam de 50000 códigos por bloco), e quando eu me cansava de fazer isso no Phantasy Star II, eu descansava fazendo o mesmo no Phantasy Star III :-). Só que uma coisa foi acontecendo, conforme eu ia procurando um único código, eu ia me maceteando com outras coisas, aprendendo a rastrear outros códigos, como os de HP, MP, modificadores de itens, equipamentos e mais uma infinidade de códigos especiais e alguns até bizarros. O tempo foi passando e nada de encontrar o que eu queria, nada de atravessar paredes nem no Phantasy Star II e nem no Phantasy Star III, e aquilo foi me frustrando cada vez mais.
Outros jogos me ajudaram a ampliar meu modo de entender e rastrear códigos
Então, resolvi manipular os códigos de outros jogos também de Mega Drive (Porque eu só estava estudando esse sistema por enquanto), e ficava pasmo como eu conseguia bons resultados em tão pouco tempo, fora que analisar outros gêneros de games me ajudavam expandir meus métodos com base nesse estilo e tentar usar em outros... Por exemplo, aplicar a lógica de rastreio usadas em um game de luta num jogo de RPG, ou a lógica adotada num RPG sendo empregada num jogo de plataforma, e com isso fui me interessando em outros sistemas (Consoles), como Master System, Super Nintendo, Nintendo 8Bits e etc.
Os estudos no sistema SNES vieram antes do sistema NES pela razão de ainda não saber trabalhar com sistema NES
:-)
A lógica numérica desprovida de uma numeração evidente das barras de life de um personagem de um jogo de luta me ajudavam a entender como funcionavam os processos de tempo decrescente em um jogo de plataforma ou mesmo a altura em que um personagem pulava, variações na aparição de inimigos aleatórios ou mesmo chefes num jogo de RPG me ajudavam a entender como modificar personagens em qualquer jogo onde houvessem duas ou mais variações de escolha. Após vários meses estudando sistemas e games diferentes e entendendo essa lógica toda, finalmente encontrei parte do que eu estava procurando \o/, que era um código para atravessar paredes no Phantasy Star III (Na verdade várias versões do código) e assim logo brotou uma Semana Bizarra sobre esse jogo, só que usando códigos próprios e explorações mais profundas, em outras palavras, códigos descobertos por mim mesmo em vez daqueles tabelados que baixados da internet.
Mesmo enquanto eu estudava códigos no Phantasy Star II, eu procurava no terceiro quando ficava cansado
Não muito tempo depois finalmente eu encontrei o que tanto procurava \o/\o/\o/\o/\o/, o código para atravessar paredes no Phantasy Star II, ou Phantasy Star II Walk through walls. A felicidade foi tremenda, e foi testando esse código que percebi que eu não sabia tanto quanto imaginava sobre este game. Haviam áreas inacessíveis em partes do game que eu me limitava somente a imaginar o que havia lá, só que com esse código eu conseguia simplesmente chegar ali e olhar o que de fato havia. Outras áreas que só seriam acessíveis após um dado grande evento ocorrendo no jogo simplesmente se tornavam acessíveis. Quando não ia pelo atravessar paredes, eu ia por outros métodos, como os códigos expressos ou os variantes de coordenadas (Aos quais eu descobria sempre por primeiro), eu entendi a “hierarquia” entre os cenários, pré-requisitos de colisão com pontos de transportes, ordem Hexadecimais de inimigos e personagens, em fim... Muita coisa que eu nem esperava. Segue um vídeo onde eu demonstro o funcionamento do código de atravessar paredes do Phantasy Star II:
^_^
Mas o que fazer depois disso? Encontrei o que tanto procurava, foi provado que podia ser feito, aprendi muita coisa nessa caminhada (Uma delas foi a ter paciência mesmo mediante a processos de testes e resultados com mais erros do que com acertos), e já estava explorando todos os limites que tanto queria explorar nesse game. Antes desse código, muitos e muitos outros vieram, e com isso eu tinha muito mais conteúdo coletado para bem mais que uma possível Semana Bizarra sobre Phantasy Star II (que até hoje jamais saiu do papel), nunca saiu porque existe uma quantidade gigantesca de coisas que eu encontrei. Mas... Este seria o fim? Eu encerraria meus estudos já que consegui o que tanto queria? O “problema” é que eu já estava viciado, condicionado, treinado a obter outros resultados em outros games independente do tipo, estilo, gênero, a qual este pertencesse, o limite era a imaginação. Mas o que fazer com isso agora?
Todas as imagens e mais este site são a prova de que não houve um fim de fato
Bem! Resolvi dar continuidade estudando outros games, mas eu não tinha onde publicar. Textos desse calibre somente as Semanas Bizarras, mas fiz inúmeras divulgações nos grupos gamísticos do Yahool e G+ com uma brincadeira chamada “O que Há de Errado Nessa Imagem”, em que eu manipulava algo no game, capturava uma imagem e mandava para esses grupos para que eles me respondessem o que havia de errado (Pessoalmente nunca achei que essa brincadeira divertisse tanto assim). Fora uma pequena contribuição no com o texto “Conhecendo a Fundo Chrono Trigger” no Não reparena bagunça (do meu amigo Velberan) e uma breve participação num vídeo do Velberan sobre Chrono Trigger (Por Trás da Lenda e Tudo O Que Você Queria Saber - Parte 2 de 2)...:


Mas ainda assim, eu precisava de um local próprio onde pudesse postar meus textos sobre games mas tendo total controle sobre dia e hora a qual o mesmo fosse ao ar. Então a primeira coisa que eu fiz foi resgatar uma referência muito antiga, quase esquecida para servir de tema, pseudo, algo que me definisse. Então, o título de Desconstrutor me foi dado por um grande amigo de longa data dos debates numa lista de discussão do Yahoo chamada Listade Algol e que também foi meu parceiro no GagáGames, o Thiago “Senil” Cruz. Ele dizia que eu desconstruía os games ao manipulá-los via código, graças a isso, além de Yoz, acabei ficando com o pseudônimo (Ou seria título) de Desconstrutor de ROM’s. Desconstruir é um v. tr. (des·cons·tru·ir) é mencionado no dicionário como “Causar a destruição de.( = DESFAZER, DESTRUIR ) “o ato de desfazer o que foi construído” para voltar a construir, ou seja Desmontar, desagregar, apagar, remover o que está construído. Mas este meu amigo tem outras definições e gostaria de inserir aqui como forma de citação.
“Peço que façam um esforço para imaginar alguém jogando alguma coisa. Não é difícil, certo? Agora imaginem alguém que, cansado de só ficar jogando, resolve desnudar o jogo em suas partes mais estranhas e pouco conhecidas com o uso de algumas esparsas ferramentas.”
Thiago Cruz

Aqui no Desconstrutor eu também gostaria de divulgar algumas capturas de Sprites feitas por mim e por outros capturadores. Inicialmente aqui serão postados somente textos referentes a games antigos, como os consoles Mega Drive e Super Nintendo, e posteriormente para os sistemas Master System, Nintendo 8 Bits, e quem sabe Turbo Grafx, Playstation I e Nintendo 64.

“Imaginem alguém jogando xadrez e alguém serrando e cortando o tabuleiro em pedaços diferentes, e colando-os em uma disposição pouco usual, desfazendo o padrão quadrado que conhecemos. E imaginem alguém que ousa, ainda assim, se aventurar pelo novo “quadriculado” preto e branco em uma partida até que alguma coisa o impeça de prosseguir e o leve a um rearranjo de tudo.”
Thiago Cruz
O Gamer Desconstrutor foi inicialmente idealizado para ser um site com baixa freqüência de atualizações devido a todo material ser desenvolvido apenas por mim, e a produção de textos leva tempo. Entretanto, eu tenho estudando recentemente a possibilidade de aumentar a frequência de atualizações e quem sabe colocar textos de outras pessoas aqui. No entanto, ainda não é nada certo, qualquer decisão sobre isso será transmitida num texto como este. Por enquanto irei por alguns textos meus já desenvolvidos mantendo este site com uma movimentação maior.
Prometo fazer um big especial sobre o jogo Crusader of Centy, a minha versão Zeldística favorita do Mega Drive
:-)
Uma pergunta que até o momento eu mesmo ainda me faço, é se haverão textos que NÃO sejam de games. Devo confessar que esta ideia ainda paira sobre minha mente porque antes de criar este espaço eu já escrevia num blog próprio e noutro de um amigo que há séculos não o vejo, mas este é outro assunto ainda não decidido. Claro que com o tempo o Desconstrutor sofrerá algumas mudanças, algumas adaptações, mas o que seriam elas, ainda não sei responder...
Imagem dos estudos feitos para o vídeo Street Fighter II Turbo - Códigos Bizarros
Prometo me empenhar ao máximo para manter esse site ativo e atualizado, não vai ser uma tarefa fácil, não por falta do que fazer nele ou por ser complicado desconstruir um game, mas devido ao tempo que é muito escasso. Ideias eu tenho aos montes, o problema é o tempo para executar. Encontrar códigos para um jogo não é uma tarefa tão fácil assim, na verdade requer dedicação.
Imagem Graduação do Sonic Desenhada por sonicknight007
Sendo assim, finalizo dando novamente as boas vindas a você que esta visitando este site, prestigiando este primeiro texto de muitos que eu desejo escrever. Agradeço a todos que me deram forças e me incentivaram a criar este espaço, aqueles que me deram dicas de como melhor manusear esta ferramenta chamada Blogspot, e a como pesquisar materiais visando alcançar a melhor qualidade possível. Tenho plena noção de que ainda tenho muito à aprender, principalmente em como escrever, pesquisar, hackear, em fim, minha vida é e sempre será uma constante caminhada. E não sumam! Amanhã teremos o primeiro de uma série de textos sobre um jogo que marcou muito a minha adolescência, fiquem agora com o trailer deste jogo e até a próxima.
O texto referente a este jogo será publicado amanhã
Exemplos de Desconstruções (Trabalhos do Blog em Vídeos):





31 comentários:

  1. Parabéns Yoz, ficou muito bom. Gogo quero mais Phantasy Star III.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu meu irmãozinho! Sei que posso contar sempre com você...
      \o/

      Excluir
  2. Aeeeeee!!! Inauguração com estilo heim.

    Conhecendo um pouco do que você é capaz e o que eu pude ler nas semanas bizarras de Phantasy Star prevejo conteúdo de qualidade e bastante complexo por aqui.

    Parabéns pela estreia e estamos na torcida pelo sucesso do Desconstrutor \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela força, meu velho! Vou me dedicar para trazer o melhor que eu puder...

      Excluir
  3. Muito bom Yoz, velho companheiro de asilo! :-D Estou ansioso pelas próximas postagens e, claro, vou ler todas elas com o maior prazer! Obrigado pela referência aos textos que fiz sobre seu trabalho quando eu ainda era colunista lá no Gagá Games.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quem agradeço a você, meu velho de guerra! Sinto falta dos seus textos reflexivos sobre games...

      Excluir
  4. Parabens mano velho! Sucesso pra vc e no aguardo da semana bizarra de PS2 pra vc provar pra todos q a garra da Nei esta errada nas imagens :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA
      Só você mesmo! Valeu pela força e bora tocar isso sempre pra frente...

      Excluir
  5. Boa mano! Finalmente o blog está no ar, parabéns. Ansioso pelo que está por vir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! Vamos batalhar que ainda tem muita coisa pra fazer...

      Excluir
  6. Parabéns o site ficou ótimo, e fique na certeza que todos ficaremos no aguardo desses excelentes textos que você escreve, mais uma vez parabéns meu querido e fique na certeza que será um tremendo sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Amor da minha vida, sua paciência nesses dias enquanto eu trabalhava pra abrir o site foi exemplar... Sei que posso sempre contar com seu apoio!
      \o/

      Excluir
  7. Parabéns por isso. Eu sempre fui aficionado em descobrir coisas mas de uma forma diferente, além do mais sobre games, e você está com essa bela ideia e botando quente XD. Boa sorte e qualquer coisa estamos aí. \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Gustavo! Não repare na bagunça aqui, porque eu ainda estou botando ordem na casa e isso esta consumindo todo o meu tempo...
      Ha! E não deixe de aparecer, amanhã teremos um texto novo aqui no site...
      \o/

      Excluir
    2. Valeu mesmo, como sou novo aqui, estou meio tímido kkkkk. Mas aos poucos vou me soltando kkkkkk. E se tiver bagunçado, "nós ajeitamos" kkkkkk. Até mais

      Excluir
    3. Eita peraê... Não Repara na Bagunça é outro blog kkkkkkkkkkk
      Aqui é não repara que os códigos estão espalhados kkkkkkkkk

      Excluir
  8. Cara que conteúdo original, você faz o que todos nós retrogamers sonham em fazer. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou me esforçar para trazer bons conteúdos, obrigado pelo apoio e presença...
      \o

      Excluir
  9. Muito boa a sua matéria, Yoz! Muito legal o seu site!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixe de conferir os outros textos, meu amigo...

      Excluir
  10. Que burro, não sei postar comentário...

    Pô, se a introdução é tudo isso, imagina o resto do blog.

    Ainda quero ver se vai rolar aqueles truques para por as gatas dos Phnatasy Star, Final Fantasy, etc, peladas. Se não rolar, vou ter que passar a acompanhar o blog da JAST USA, huahuahua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA
      Isso é num nível de Hackeamento muito além das minhas capacidades...
      HAUHAUHAUHAUHUAHUA

      Excluir
  11. Agora eu entendi seu desconforto quando eu falei "Onde você aprendeu a fazer isso?" diante de todo seu esforço e anos de experiencia, eu ainda adimiro muito, ser um desconstrutor, e um dia acabarei aprendendo hahahaha, ou serei mais uns daqueles que adimiram e ficam apenas na palavra kkkkkkk.
    Seu blog esta ótimo, essa "introdução" contando uma boa parte da sua história iniciante de desconstrutor ficou extremamente interessante. Ansioso para ler os proximos posts o/
    PS: Apesar do que falei no Hangouts ainda não ajeitei por completo o notebook então posso demorar :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por ver você aqui comentando, feliz mesmo por esse seu retorno... Sinta-se a vontade para ler os posts que já estão OnLine... Vou me esforçar para meter uma atualização pra semana...

      Excluir
  12. Parabéns, Yoz! Muito legal! Adoro ver essas maluquices que você consegue fazer nos jogos, hehehe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aê, manolo! Não deixe de conferir os demais textos que já foram publicado, acredito que você vai achar interessante...

      Excluir
  13. Parabéns Yoz, que o canal continue crescendo.

    e ainda estou esperando a semana bizarra phantasy star II hahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA
      Boa, meu velho! Boa! Preciso mesmo tentar organizar todas as coisas que eu já coletei sobre o game e publicar...

      Excluir
  14. Caramba Yoz, estreou com estilo! To querendo ressuscitar o Shugames em 2015 com uma nova roupagem também e ver você criando um blog do zero me anima ainda mais!

    Vou acompanhar com certeza, espero ver muitas coisas de Shining Force e Kid Chameleon por aqui! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! É uma honra vê-lo por aqui... Acompanhe mesmo, ainda hoje saiu um texto novo, dá uma conferida lá...
      Engraçado você falar que esse meu site animou você, pois o Shugames sempre me animou a criar esse espaço virtual pra expor meus textos gamísticos... Estou curioso nessa nova roupagem que você vai fazer no Shugames... E pode deixar que o Kid Chameleon não vai escapar, pretendo realizar um trabalho minucioso nele igual ou até mais detalhado que o que eu fiz com o Bio-Hazard Battle...

      Excluir