24 de agosto de 2016

25 Anos de Super Nintendo - Meu primeiro amor dos videogames

Fala galera! Beleza com vocês? Este mês um dos maiores sistemas de videogame da História completa 25 anos de seu lançamento. Eu não poderia deixar passar esta data em branco de forma alguma, ainda que seja por uma simples homenagem. Não vou me atentar a falar detalhes técnicos que o tornaram tão especial, mas tão somente sobre minha experiência pessoal com o console. Espero que apreciem!

O lendário Super Nintendo Entertainment System, ou Super Nintendo, ou ainda SNES completa este mês, agosto de 2016, 25 anos de seu lançamento. Eu poderia perder horas e mais horas descrevendo o quanto este magnífico videogame significa para mim!


Durante toda a minha infância "Super Nintendo" era sinônimo de "videogame". Super Mario era sinônimo de felicidade absoluta. Nessa época, lá nos meus 08, 09 anos (entre 1996 e 1998) eu não tinha videogame, mas sonhava, e muito, com o dia que teria um. No meu bairro havia uma locadora, a saudosa Estação Games. Locadora pequena, com doces e refrigerantes, lá haviam apenas 07 videogames, todos SNES. Eu vivia fugindo para lá e por isso mesmo vivia apanhando da minha mãe, kkkkkkk. Mas e daí? O importante era jogar Super Mario, no cartucho de nº 26 da prateleira, Super Mario All-Stars + Super Mario World. Durante aqueles 03 anos foi assim que jogava videogame. Era tanta paixão por Super Mario que aprendi a desenhá-lo e enchia pastas e cadernos com desenhos do personagem. Peguei uma caixa de folhas formulário para impressora matricial (aquelas com furinhos dos lados e grudadas umas as outras) e desenhava minhas próprias fases do bigodão. Acho que uma tinha mais de 5m de comprimento. Para eu brincar de "passar a fase", esticava todo o desenho na frente de casa, no jardim, e ia deslisando um Mario de papel que eu mesmo também tinha desenhado, como em um tabuleiro bem comprido.

Então no natal de 1998, minha madrinha do Norte me presenteou com um SNES Baby, meu primeiro videogame!! Imaginem a tremenda euforia! O console tinha vindo com um game de The Beauty And The Beast que troquei por um Super Mario World pirata que não salvava da minha prima lá do Norte. Em 1999 minha mãe me presenteou com um cartucho paraguaio com 11 jogos. Inter 11 in 1 era muito legal por possuir uma seleção bem diversificada de jogos. E foi com ele, somado a 01 controle do meu SNES e mais uma dúzia de carrinhos de ferro, que fiz rolo e adquiri um estranho, antigo, porém maravilhosamente viciante videogame com um certo game na memória: Master System III Compact. Mas a partir daqui é outra história, que já contei bem detalhadamente aqui no blog. Se ainda não leu dá uma campeada aí! =P

Ao longo da minha adolescência muitos dos meus jogos favoritos do sistema eu jogava na casa de um amigo, por acaso meu vizinho e o mesmo com quem fiz rolo no Master. Conforme eu fui amadurecendo, terminando o colégio e começando a faculdade, sempre alimentei o desejo de ter todos os jogos que gostava do SNES. Objetivo que comecei a perseguir ainda no final da adolescência, timidamente em um primeiro momento, mas que explodiu após o início da minha carreira profissional. Minha coleção de videogames, iniciada há 16 anos, tinha como principal objetivo a Meta 01, _*Ter todos os jogos da minha infância*_, quase todos de SNES. E este objetivo foi alcançado por mim, com muito orgulho, somente neste presente ano (2016)! Ah! E inclusive, um belo dia lá por março, um colega de um grupo de venda/troca de jogos no WhatsApp apareceu com uma cópia do Inter 11 In 1, idêntico aquele que tinha lá em 1999! Acredito que este cartucho tenha sido fabricado ainda em 1998 e este devia ser um dos únicos remanescentes. Como foi com ele que peguei um Master e comecei minha coleção, ele tem um valor simbólico para mim, como um Marco Zero da coleção. =D

E foi com essa euforia toda que o SNES foi (na verdade ainda é) meu primeiro videogame, há 17 anos comigo. Além do Baby hoje possuo mais um, do primeiro modelo.

Disse que não ia falar muito, mas olha só! kkkkk

Bom esta é minha simples homenagem, porém cheia de amor, nostalgia e ainda euforia dos tempos de criança que faço hoje.


3 comentários:

  1. Minha infancia descrita pelo yoz, só mudando nomes de lugares xP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade esse texto foi escrito pelo Glefferson...
      :-)

      Excluir
  2. Bela historia essa hein e que coleção se pudesse fazer uma coleção de jogos com certeza seria uma do Super Nintendo mas não ia sair muito barato pelos jogos que zerei quando tinha ele olha que não foram tantos rsrs.

    ResponderExcluir