27 de maio de 2016

Papo de Colecionador IV: A difícil procura por games antigos de PC - Parte I

Olá retrogamers! Hoje apresento a vocês mais um pouco da minha experiência como colecionador de videogames antigos, em duas partes, relatando como é focar em uma vertente pouco abordada pelos colecionadores: jogos antigos de computador, especificamente de PC lançados nos Anos 90.

Boa leitura!


UMA INFÂNCIA COM COMPUTADORES

Eu tinha 07 para 08 anos quando tive meu primeiro contato com um computador. Um 386DX, com drives de disquetes de 5,1/4" e 3,1/2", HD de 40MB, 22/44 MHz (acionando função Turbo), 8MB de RAM EDO e placa de vídeo Trident VGA de 1MB. Som? Só o speaker. Mouse? Três botões, de porta paralela. E monitor de 14" com resolução máxima de 640x480 pixels, com controles de brilho, cor e contraste todos analógicos, o primeiro SyncMaster da Samsung. Dando vida a toda essa máquina, Microsoft Windows 3.11 for Workgroups, instalado sobre MS-DOS 6.22.




Neste maravilhoso computador, que era do meu padrinho que morava no norte e eu só o visitava nas férias de fim-de-ano, haviam muitos jogos de Windows, a maioria de packs como Symantec Game Pack e Microsoft Games For Windows: SkiFree, Dots!, Taipei, Solitaire, Pipe Dream!, Rodents, Sticks, Checkers, WordZap!... Só para citar alguns. Todos joguinhos comuns, apenas para passar o tempo.



Contudo, além destes, haviam alguns MS-DOS games, esses sim videogames de verdade. Clássicos da Accolade, como Grand Prix Unlimited e The Cycles: International Grand Prix Racing, da Brotherbund, como Karateka e Prince Of Persia, e da Vivid Image, como The First Samurai.





Eram todos jogos inacreditáveis para mim! Passava tardes e mais tardes jogando! Foi assim que aprendi a mexer com computador, a usar teclado e mouse, além de aprender a desenhar no PaintBrush e arriscar coisas mais elaboradas na primeira versão do Corel Drew. XD

Algum tempo depois (uns 03 anos, em 1998) meu padrinho comprou um PC novinho para ele e me deu aquele de presente! Podem imaginar a alegria que foi? Na rua onde eu morava foi o primeiro computador, e meus amiguinhos chegaram a fazer fila para vê-lo. Para todos eles também era a primeira vez diante de um computador.

ADOLESCÊNCIA COM COMPUTADORES

Entrando nos Anos 2000, fiz curso de informática básica e a essa altura já dominava muito bem o uso de PC, inclusive, para fazer trabalhos da escola no Microsoft Word Version 6.0. Todo mundo entregando trabalho em folhas ao maço, e eu entregando em folhas de formulário, impressas em uma matricial Epson LX-40L, a qual está comigo e funciona até hoje. Além disso, de ficar fuçando para aprender, descobri a função de gravação de macros do Word, e criava várias e várias macros, das quais eu tinha desenhado o ícone para cada uma, e criado uma barrinha de ferramentas só para elas. Quase todas eram de palavras e pedaços de frases que eu usava com frequência quando escrevia meus trabalhos e histórias. Alguns trabalhos eu compunha frases inteiras só clicando nas macros... Chupa, auto-complete de smartphone! XD Tudo isso em casa, sozinho, sem acesso a apostilas nem nada, com meus 11 anos de idade...

No curso eu aprendia o básico da informática no então novíssimo Microsoft Windows 98. E foi lá que conheci outra leva de jogos maravilhosos: Doom, Wolfenstein 3D, MDK, Outlaws!, Ace Ventura: The Game... Corria acabar logo as lições da aula para poder começar a jogar o mais rápido possível! Nesta mesma época viajei para a casa dos meus padrinhos novamente e então conheci seu novo PC, este com Windows 98 e nada mais, nada menos que Grim Fandango e Need For Speed II instalados. Pensem na alegria do piá! Não saía da frente do PC nem para comer.

Em 2001, depois de já ter terminado o cursinho, a única forma que eu tinha de acessar a internet era marcando hora na biblioteca municipal. Computador lerdo, acesso discado e ainda uma supervisora com cara de mau toda a hora passando por detrás, olhando sobre meus ombros o que eu estava fazendo. Porém não me importava: todo sábado, cedinho, lá estava eu, com minha caixa contendo 15 disquetes, pesquisando e baixando jogos do único site que eu sabia existir para isso: o saudoso www.sarcofago.com.br, talvez o primeiro site dedicado aos chamados abandonwares criado no país.

Como meu 386 infelizmente finou-se, lá em 2002, em 2003 e 2004 montei um 486 em casa com computadores que jogavam fora na região. Aprendi a formatar, criar disco de boot, vários comandos de MS-DOS e eu mesmo particionava e formatava meu PC, onde instalei Microsoft Windows 95. Por uns bons anos este PC foi o que eu tinha de computador em casa.

A partir de 2002 as revistas de jogos em CD-ROMs começaram a fazer sucesso e tornarem-se populares nas bancas, e uma que tinha muito apreço era a saudosa Click 404 Jogos, que sempre vinha com uma enorme seleção de games em Flash, bem tosquinhos e clones de jogos tradicionais de videogames, alguma demo de um jogo de PC de grande porte, jogos de tabuleiros e passatempo para Windows, imagens, sons, etc; mas eram os jogos clássicos que me interessavam. Eles vinham numa categoria própria neste CD-ROM e geralmente eram jogos bem antigos de MS-DOS. Muitos clássicos consagrados vinham nesses CDs e era muito divertido, todo mês, ver o que vinha de "novo" no compêndio.

RUMO NA VIDA

Foi com estas experiências que me apaixonei pela Informática, a ponto de ser a direção que dei a minha vida. Todas aquelas noites tentando resolver os vários problemas que aquele computador dava, todas as horas brincando de "programar em MS-DOS", depois a vontade de escrever meus próprios softwares me deram certeza que era isso que eu queria fazer na vida adulta. Hoje sou formado Bacharel em Sistemas de Informação e atuo como analista desenvolvedor em uma grande empresa global. Ah! E também foi assim que me apaixonei por jogos de PC, especialmente aqueles maravilhosos games dos Anos 90.


No próximo capítulo entraremos na parte que dá título a série de textos propriamente dito: vou relatar como comecei a colecionar games de PC, algumas experiências como colecionador em busca de certos jogos, e o quanto dá trabalho adquiri-los.

Até mais! =D

6 comentários:

  1. Melhor postagem que podia ver hoje!!! Estão de parabéns... Força e sucesso vcs merecem!!!!

    ResponderExcluir
  2. Sou novo mas ainda consegui um pedaço dessa época! Joguei Tropico no Windows 98, Age of Empires no Windows XP, e se não me engano ainda tenho o manual da placa mãe do meu primeiro PC, com os dizeres "Y2K Safe".

    ResponderExcluir
  3. Saudades desse tempo de kit´s multimedia e cursinhos de computação. O computador era um elemento estranho na casa das pessoas, acho que ele se tornou algo mais "eletrodoméstico" quando o Orkut transformou pessoas normais em viciados. E trouxe uma atenção para o PC de pessoas que nunca haviam ligado um computador antes.
    Depois disso, era natural ouvir sua vizinha dizer que viu tudo sobre a novela na internet. :) Kkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Cara, muito bom. Altamente nostálgico, hahaha!

    ResponderExcluir