3 de maio de 2016

Personagem do Mês de Abril de 2016

Sejam muito bem vindos ao Gamer Desconstrutor, hoje estarei trazendo para vocês o quadro de batalha do personagem do mês de Abril da nossa amada comunidade Retro-Gamers Brasil G+ que, como sabem, recebeu um atraso devido a uns contra-tempos com o blog. Os personagens participantes foram definidos com base na seguinte regra: “Mascote Secundário”, que são personagens que apesar de não terem recebido um destaque maior, por suas atuações em games muito bons e seus carismas, acabaram ganhando não apenas o respeito como a admiração de muitos jogadores das antigas (E porque não da atualidade), vamos conhecer um pouco sobre cada um deles?

Com as votações encerradas no dia 29 de Março de 2016, o resultado ficou assim: Banjo & Kazooie (Banjo-Kazooie) ficou em Primeiro lugar com 39%, Klonoa (Kaze no Klonoa) em Segundo lugar com 23%, Spyro (Spyro the Dragon) recebeu o Terceiro lugar com 21% e por fim Nights (Nights into dreams) em Quarto e ultimo lugar com 18%. Mas, antes de darmos prosseguimento ao post, gostaria de inserir intrometidamente uma nota importante: Como recentemente minha esposa e eu terminamos de assistir o desenho Piratas de Águas Sombrias, resolvi aproveitar o molde do quadro original e criar uma versão alternativa usando os Sprites dos personagens deste mesmo desenho, eles se digladiam como protagonistas principais sendo que originalmente eu os havia separados para servirem de meros NPC’s. Vejam como ficou:
Agora vamos aos participantes da Enquete:
Banjo & Kazooie (Banjo-Kazooie): (Primeiro lugar com 39%) tendo sua estreia em Junho de 1998 para Nintendo 64, Banjo-Kazooie foi um revolucionário game de plataforma produzido pela Rare (Donkey Kong Country, Killer Instinct, GoldenEye 007, Perfect Dark dentre muitos outros) que introduzia dois personagens extremamente carismáticos que são eles:

Banjo: Personagem, cujo nome deriva do instrumento musical de mesma denominação, possui um jeito de ser muito alegre e educado que gosta de ajudar as pessoas e possui uma irmã mais nova chamada Tooty com a qual se preocupa de mais.
Kazooie: Possuindo também seu nome baseado num instrumento musical chamado kazoo, Kazooie, por sua vez, é detentora de uma personalidade muito diferente da de Banjo, sendo ela uma piadista desagradável, atrevida, provocativa, esquentada, um pouco egoísta, falastrona e de postura adolescente.
Opinião: Pessoalmente eu NUNCA joguei absolutamente nada de Banjo-Kazooie, na verdade o único game da Rare que eu realmente joguei com gosto foi o Killer Instinct, nem mesmo o 007 eu curtia embora jogasse com alguns amigos.

Klonoa (Kaze no Klonoa): (Segundo lugar com 23%) Klonoa é uma série de jogos desenvolvido pela Namco (Produtora de Tekken) que tinha tudo para se tornar um clássico talvez por causa de seu personagem, Klonoa, um carinhoso e romântico gato antropomórfico de orelhas exageradamente alongadas.
Opinião: Conheci o game através de sua primeira versão, Klonoa Door to Phantomile (Nunca joguei Klonoa 2: Lunatea's Veil), lançada para Playstation X em meados de 1997. O jogo me chamava muito a atenção inicialmente por conta de sua abertura em CG’s que na época além de ainda ser uma novidade tinha aquele tcham de game para Playstation X, e por possuir uma jogabilidade bem simples e divertida onde se controlava o personagem principal num ambiente que embora fosse poligonal não perdia muito da essência 2D dos jogos que eu tanto curtia das gerações 8 e 16 Bits (Na verdade Klonoa possui uma estrutura 2.5D, ou seja, interação em três dimensões num game bidimensional). Por pouco eu não acabei votando nele, mas havia um game e personagem que eu curtia bem mais, e este eu falarei logo a seguir.

Spyro (Spyro the Dragon): (Terceiro lugar com 21%) Spyro é um Dragão roxo bem jovem que possui algumas habilidades como dar cabeçadas, lançar chamas dentre outros. Teve sua estreia no game Spyro the Dragon desenvolvido pela Insomniac Games e lançado em 1998 para Playstation 1 com distribuição de Universal Interactive Studios.

Opinião: Este sim foi o personagem que eu votei, mas que infelizmente acabou não levando a medalha de ouro. Lembro que jogava o Spyro the Dragon, Spyro 2: Ripto's Rage e Spyro: Year of the Dragon durante o meu emprego de “tomador de conta de locadora de games” ^_^, e todos eles eram tremendamente divertidos e em alguns pontos bastante desafiador.

Fato curioso: Interessante mencionar que a Insomniac Games é uma empresa que foi contratada pela SONY em 1995 para produzir games para seu console de 32 Bits, o Playstation ONE. Entretanto, o primeiro jogo produzido por esta empresa não foi o Spyro, mas um game de tiro em primeira pessoa chamado Disruptor (1996). Mas foi somente em 1996 que a Insomniac Games começara a trabalhar no conceito daquele que seria o novo mascote da SONY, Spyro the Dragon, personagem este que levou uns dois anos para ser desenvolvido seguiu como base as seguintes diretrizes de criação: Atraente ao público infantil, mas que não fosse um animal comum. A Charles Zembillas foi entregue à incumbência de dar vida a aparência de Spyro mesmo ele trabalhando na Naughty Dog desenvolvendo o novo visual do Crash Bandicoot.

Nights (Nights into dreams): (Quarto e ultimo lugar com 18%) Nights foi um dos títulos mais fortes desenvolvido pela Sonic Team para o SEGA Saturn em meados de 1996, e que trouxe uma ambientação muito bonita que fez uso dos recursos visuais do console de 32 Bits da SEGA e uma jogabilidade complexa e surpreendente. A personagem principal é Nights que tem por objetivo ajudar Elliot Edwards e Claris Sinclair (da cidade Twin Seeds), num mundo de sonhos chamado Nightopia.
Opinião: Chamem-me de SEGUISTA fajuto por não ter votado no Nights! Na verdade eu até joguei bastante de Nights into Dreams, mas não ao ponto de zerar o game pois meu SEGA Saturn pifou bem antes disso.

Sobre o quadro de batalha: A primeira temática ambiental que me veio a mente foi “Florestas”, comecei coletando imagens de uma Battle Backgrounds chamada Alpine Forest extraída do game Heroes Saga, mas acabou não ficando bom por duas razões, a primeira delas é que trata-se de uma única imagem, e normalmente eu gosto de montar os cenários usando elementos de outros cenários de outros jogos.
Heroes Saga Battle Backgrounds Alpine Forest

Mas devo confessar que fiquei tentado a usar este cenário (Imagem anterior) do jeitinho que esta para economizar tempo (Sim! Optar por um serviço mais preguiçoso) devido ao quadro que já estava atrasado. Decidido a deixar este argumento como plano “B”, resolvi aprofundar a pesquisa mais a procura de elementos de cenários de florestas que tivessem sido capturados de forma separada, e acabei topando com um trabalho de captura e customização do SmithyGCN Spriters-Resource chamado Tales Customs Forest Battlefield do game Tales of Phantasia.
Em seguida eu fui coletando outros cenários de florestas do próprio Tales of Phantasia para tentar uma mesclagem de elementos de uma mesma base artística (Normalmente eu crio fusões de cenários de outros jogos criados sistemas diferentes). Fui criando versões espelhadas e encaixando-as usando elementos gráficos pixelados análogos. Depois eu comecei a trabalhar nos Sprites Sheets dos protagonistas e NPC’s.
A montagem foi bem fácil, alguns Sprites eram bem pequenos em suas dimensões originais, mas este problema foi resolvido bastando duplicar o tamanho das mesmas. E conforme comentei no início deste texto, resolvi homenagear o desenho Pirata de Águas Sombrias por conta de ter terminado de assistir o mesmo completamente recentemente.
Sendo assim, esperando que tenham gostado dos quadros de batalhas, desejo à todos Vida Longa e Próspera!
\\//_

2 comentários: